quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Último Minuto

Sorrir-te-ia.

Era o que faria se os minutos,
De repente,
Fossem horas.

Se os rios fossem oceanos,
Se as sementes fossem árvores,
Se o meu sorriso,
Fosse o teu mais profundo sentir.

Sorrir-te-ia como menino inocente.
Dir-te-ia que foste a minha flor,
Amar-te-ia até ao último centímetro deste coração que ainda chama por ti.

É tarde,
Dizem eles.

É tarde,
Quando me rodeiam e me chamam.

É tarde,
Quando vêm vestidos de negro e trazem nas asas a capa da morte.

É tarde,
Quando me tocam e não sinto.
Quando me olham e não vejo.

É tarde,
Quando chamam por mim,
Quando o bombeiro extenuado pousa as mãos sobre o meu peito.

É tarde,
Quando seguram nas mãos o meu telemóvel e digitam o teu número.

É tarde,
Quando quero apenas dizer-lhes que ficará tudo bem.
Que voltarei a tocar-te, que voltarei a estar junto de ti.

É tarde,
Quando a palavra se torna apenas dor,
Quando as sílabas se desfazem em sofrimento.

Morreu.
Disseram-te.

A mim, quando cheguei,
Perguntaram-me qual a última coisa que teria feito,
- Sorrir-te.
Respondi.

Não sei se é verdade, mas creio que naquele momento, te sorri.

Isa Mestre

2 comentários:

Anónimo disse...

Que queres que comente?
Deixas-me sem saber o que dizer...


E por mais que digas : "mas ultimamente as coisas que escrevo
estao cada vez mais ridiculas"
Eu continuarei a dizer que o escreves e LINDO! e que eu gosto muito!


Joana

Adriano Narciso disse...

As quartas feiras têm efeito em ti!que tal duas vezes por semana? para escreveres com ainda mais fervor e emoção! bjx do teu inspirador lool
xD

 
Contador de visitas gratuito - WebPost Contador!